sábado, 29 de novembro de 2014

Sorvete de pistache

A primeira coisa sobre o verdadeiro sorvete de pistache é que ele não é verde-berrante, mas quase amarronzado. Usei uma receita do La Cucinetta. A segunda é que a consistência ficou impecável, mas ainda achei que o sabor podia ser mais suave e um pouco menos doce. Talvez mais leite resolva.
Interessante é que, como o pistache é uma oleaginosa, não é necessário utilizar creme de leite, nem ovos. Toda gordura está no fruto (caríssimo, aliás).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cabeceira

  • "Arte moderna", de Giulio Carlo Argan
  • "Geografia da fome", de Josué de Castro
  • "A metamorfose", de Franz Kafka
  • "Cem anos de solidão", de Gabriel García Márquez
  • "Orfeu extático na metrópole", de Nicolau Sevcenko
  • "Fica comigo esta noite", de Inês Pedrosa
  • "Felicidade clandestina", de Clarice Lispector
  • "O estrangeiro", de Albert Camus
  • "Campo geral", de João Guimarães Rosa
  • "Por quem os sinos dobram", de Ernest Hemingway
  • "Sagarana", de João Guimarães Rosa
  • "A paixão segundo G.H.", de Clarice Lispector
  • "A outra volta do parafuso", de Henry James
  • "O processo", de Franz Kafka
  • "Esperando Godot", de Samuel Beckett
  • "A sagração da primavera", de Alejo Carpentier
  • "Amphytrion", de Ignácio Padilla

Arquivo do blog